quarta-feira, outubro 19, 2011

Epifania

Aquele momento em que tudo faz sentido. Quando você percebe o exato instante em que tudo aconteceu, mesmo sem ter se consolidado. Mas como evitar? Se as reflexões já estavam prontas, como alterar o pensamento primordial? Emoções internas, idéias próprias, conclusões exclusivamente... Minhas. Ainda que conseguisse me fazer entender, do que isso adiantaria? Se eu pudesse viver apenas naquele mundinho, isolado, que frequento todos os dias, retornaria no espaço, modificaria os atos, seria feliz. Mas agora, sem retorno, estrada de mão única, sigo tentando me fazer entender, buscando mudar um futuro em suspenso. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba as postagens por e-mail