segunda-feira, outubro 17, 2011

Mudança

É daquelas coisas, antigas coisas que seguem seu curso, quando você prefere acreditar que já estava escrito em algum lugar, alguma estrela ou galáxia distante, mas que são obras do acaso, reações involuntárias, às vezes mal interpretadas, que convergem para o "fim". Mas não seria um novo começo?
Preferível acreditar que nada realmente termina, apenas começa de um novo ângulo. E uma vez que começa, pode ser mais ou menos intenso; isso não depende do que você quer pensar; isso depende do que você sente. É involuntário, e é risório imaginar que tudo está sob controle. Quando você mais crê que está controlando seus sentimentos e suas reações, é nesse exato momento em que está sendo controlado. Talvez por alguém, talvez por um sentimento, talvez pelos dois. Apenas admita e aceite, será mais feliz assim (ou então menos iludido).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba as postagens por e-mail