domingo, agosto 26, 2012

Escolhas

 Existiam vários caminhos. Serpenteando perigosamente entre eles, terminei só. A culpa? Sinceramente, seu ombro é insólito demais para repousar minha mente. E no fim, pergunto-lhe: Onde se iniciou o desvio fatal? Sempre arrisquei demais; fizera sentido no início. Buscava sempre uma proximidade cada vez maior, ao alcance de minhas mãos... Tateando no escuro, ninguém ao meu redor: fui longe demais. Acabei perdida.


2 comentários:

  1. Gostei bastante da forma e do estilo. Cheguei até seu blog procurando imagens de caminhos. Usei essa imagem para postar um texto meu no face. Declarei ser de autor desconhecido...motivos...rs

    Antonio Carlos Motta...Nice!!!

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante da forma e do estilo. Cheguei até seu blog procurando imagens de caminhos. Usei essa imagem para postar um texto meu no face. Declarei ser de autor desconhecido...motivos...rs

    Antonio Carlos Motta...Nice!!!

    ResponderExcluir

Receba as postagens por e-mail