segunda-feira, outubro 31, 2011

Memórias Efêmeras

Sinto os dias passando, como se escorressem por entre meus dedos. O Tempo, Senhor cruel, me faz viver cada dia como se existisse apenas um instante, e o que resta após a meia-noite são algumas memórias fugazes; inicia-se mais uma Madrugada em Claro... Mal começa e já termina. Viver numa madrugada eterna, na qual não existam horas, apenas recordações instantâneas, meu sonho impossível. Parada no Tempo, olhos fechados, envolvida pela Liberdade... Sem conseqüências, sem amanhã, apenas... 



sábado, outubro 29, 2011

Frio

Atraente desconforto... Traz à mente aquele calor especial que gostaria de sentir. Não reclame, por favor, aproveite cada arrepio, dará mais valor quando o Calor lhe envolver em seus braços. Sinta cada um deles como um toque, prenúncio daquele que parece fisicamente impossível... Acalme seu coração, depois do inverno sempre vem a Primavera.




domingo, outubro 23, 2011

Felicidade começa com...?

Essa felicidade te causa medo? Você também se pergunta frequentemente se é real? Mas, afinal de contas, qual a importância da realidade? A realidade cinza, chuvosa e sombria, essa de modo algum me atrai. Preferível a colorida Ilusão, doce, ensolarada, bela. Fecho meus olhos, me torno forte; não sigo meu Sonho, seguro sua mão. A areia acaricia meus pés, o sol toca meu rosto, o vento brinca com meus cabelos, sussurra juras de amor ao meu ouvido... Meu coração canta a suave canção da Vida: Sou Feliz.


sexta-feira, outubro 21, 2011

Nuvens

Alcei voo... Não quero pousar, a Terra me parece tão distante, tão cotidiana e previsível...! Segui meu desejo, Sonho irreal, descobri seu valor ao tirar os pés do chão. Era uma fantasia, mas agora é o meu mundo, doce realidade surreal. É nesse universo que quero viver, existência plena, sólida ilusão.


quarta-feira, outubro 19, 2011

Epifania

Aquele momento em que tudo faz sentido. Quando você percebe o exato instante em que tudo aconteceu, mesmo sem ter se consolidado. Mas como evitar? Se as reflexões já estavam prontas, como alterar o pensamento primordial? Emoções internas, idéias próprias, conclusões exclusivamente... Minhas. Ainda que conseguisse me fazer entender, do que isso adiantaria? Se eu pudesse viver apenas naquele mundinho, isolado, que frequento todos os dias, retornaria no espaço, modificaria os atos, seria feliz. Mas agora, sem retorno, estrada de mão única, sigo tentando me fazer entender, buscando mudar um futuro em suspenso. 


Incômodo

Não derramem, por favor. Esperem mais um pouco. Aguardem o instante final, será mais reconfortante. Prometam que ficarão presas, sufocando-me... Doce incômodo. Levando pouco a pouco todos os pedacinhos quebrados. Não os jogue fora ainda, talvez haja algum resquício de esperança. Guarde-os com carinho, lembrem-se que um dia estiveram no teu lugar. É apenas um sintoma diferente, causado pela mesma doença.




Solidão

Você observa, e ninguém por perto. Você grita, e ninguém socorre. Preso em si mesmo, no seu próprio túmulo. Quem é o culpado? Ecos em sua mente... Você! Responde seu coração. Procura o ar, mas ele já não está mais em seu peito. Completamente só, tenta acabar com o desespero. Vasculha cegamente uma alternativa, O que fazer? Vislumbra uma saída... Apenas uma: solidão eterna. Vai ao seu encontro, mas descobre que a porta é pesada demais para abrir. Em volta, escuridão. Socorro! Socorro! Acabem com isso! Percebe que todas as pessoas que poderiam lhe ajudar  estão longe, muito longe; você as expulsou. Não sabe onde está, mas sabe como chegou; paradoxo infernal. Ao se ver como realmente é, fraco, agoniza, à espera de alguém que nunca virá, para o libertar.


segunda-feira, outubro 17, 2011

O Beijo

Beije-me, como se fosse a última vez, toque-me como se fosse o último movimento, me ame como toda mulher merece... Me faça tua, me diga palavras bonitas, verdadeiras, que o meu amor consiga retirar do fundo de sua alma... Me lance um olhar, apenas um olhar que simbolize nosso futuro, que represente todas as promessas, todas as juras de amor, toda cumplicidade que dois espíritos podem partilhar. União transcendental, Sentimento Infinito.







Mudança

É daquelas coisas, antigas coisas que seguem seu curso, quando você prefere acreditar que já estava escrito em algum lugar, alguma estrela ou galáxia distante, mas que são obras do acaso, reações involuntárias, às vezes mal interpretadas, que convergem para o "fim". Mas não seria um novo começo?
Preferível acreditar que nada realmente termina, apenas começa de um novo ângulo. E uma vez que começa, pode ser mais ou menos intenso; isso não depende do que você quer pensar; isso depende do que você sente. É involuntário, e é risório imaginar que tudo está sob controle. Quando você mais crê que está controlando seus sentimentos e suas reações, é nesse exato momento em que está sendo controlado. Talvez por alguém, talvez por um sentimento, talvez pelos dois. Apenas admita e aceite, será mais feliz assim (ou então menos iludido).


E se...

E se a sua felicidade morasse a duas quadras? Se estivesse logo ali, e você só precisasse atravessar a rua para ser feliz? Mas... E se fosse uma avenida movimentada, onde é quase impossível caminhar? Você desistiria? Ou você correria de forma desenfreada, arriscando tudo pelo seu Sonho? Se assim o fizesse, correria o risco de morrer, mas morrer tentando. Se ficasse do outro lado da rua, observando, procurando uma oportunidade que nunca viria, isso tampouco é viver. Viver é arriscar, é experimentar, é se perguntar "Por que não?" e dois segundos após realizar. No meu caso eu arrisco, mesmo sendo 400 ou 4.000 quilômetros.




terça-feira, outubro 11, 2011

Profundidade

Apenas um abraço... Que signifique mais do que mil palavras. Apenas um beijo, que transborde sentimento... E depois as palavras de um coração sincero; talvez não as ideais, mas que recompensem meus esforços. Que sejam do tamanho e profundidade do meu mergulho em seu ser, quando nadei à procura do âmago da sua alma, onde meu espírito se encaixou em ti para sempre.



segunda-feira, outubro 10, 2011

8 Segundos


Só, com as memórias... À espera das que ainda não vivi. Sonhando acordada, revivendo histórias... Estranho pensar no tempo e sua relatividade. Horas que duram segundos, e segundos que duram uma eternidade. Injusta e cruel relatividade, não sabe o quanto torna meus dias angustiantes. Tento despistá-la, refúgio encontrado nos braços de Orpheu; é onde aguardo até o instante em que poderei aumentar as melhores recordações, minhas memórias de 8 segundos.


sexta-feira, outubro 07, 2011

Confusão


Onde está o ar, onde você o pôs? Tirou do meu peito, roubou meu fôlego... Domina minha mente, controla meu corpo, influencia meus atos... Você me tem sob domínio, não consigo evitar, tampouco sei se quero. Tola ilusão pensar que poderia  dizer sim ou não, discernir sobre certo ou errado... Pensamentos enevoados, confusos, que sempre convergem para ti. O fato é que não há mais nada a ser feito... Eu me rendo, sou sua. 


Movimento

Minha alma flutua... Movendo-se lentamente em direção a ti. Ouve tua voz, de longe,  e não resiste ao sentimento universal que supera qualquer obstáculo.  A parte complementar  pede e eu sigo, não conhecendo o caminho, apenas com a certeza de que encontrarei a outra metade de mim mesma.




terça-feira, outubro 04, 2011

Silêncio



Curioso é o silêncio, nos envolve de tal forma que chega a ser sufocante...  “Há algo de ameaçador num silêncio muito prolongado”... Gera uma impotência por não conseguirmos quebrá-lo de forma natural e satisfatória. O mais curioso (e cruel) é que ansiamos tanto por esses momentos que parece ser frustrante ficar ali, apenas ouvindo uma respiração entrecortada... O pensamento é desconexo, as idéias que eram tão interessantes se mostram tolas. A partir desse momento, o verbo não é mais Falar, é Sentir... Um sentimento quase impossível de ser transposto em frases, e  isso não significa desinteresse, de forma alguma; talvez o sentimento que nos une seja tão intenso que obrigue as palavras a fugir, amedrontadas... E, apesar de nada acontecer como imaginamos, existe sim uma união de espíritos quase transcendental, que supera nossa capacidade de entendimento e explicação... Supera limites físicos, é maior do que nós.


segunda-feira, outubro 03, 2011

Vício

"Quanto mais eu tenho, mais eu quero". Essa necessidade [...] consome meus dias, supre-se em minhas noites e retorna mais forte do que nunca. Oh, amanhecer, maldito amanhecer que me faz dizer adeus, que inicia minha jornada de ansiedade e desespero rumo à tão sonhada Noite; Intensa Noite com suas Madrugadas em Claro, razão da minha existência. Sobrevivo nos dias apenas por elas, vício supremo, minha Vida.


Receba as postagens por e-mail